Share
Polonês Błaszczykowski vira alvo do Chicago Fire

Polonês Błaszczykowski vira alvo do Chicago Fire

Depois de Bastian Schweinsteiger, o polonês Jakub Błaszczykowski pode ser o próximo grande jogador do futebol europeu a apostar na MLS. De acordo com a imprensa internacional, o meia de 31 seria um dos alvos do Chicago Fire na janela de transferências de julho.

Conhecido como Kuba, Jakub Błaszczykowski joga atualmente no Wolfsburg, da Alemanha, mas, segundo a imprensa local não deve seguir na equipe na próxima temporada apesar de seu contrato ser válido até 2019. Desde que chegou ao clube, no ano passado, o polonês atuou em apenas 28 jogos e não marcou gols, o que faria com que clube e jogador negociassem o fim antecipado do acordo.

Błaszczykowski teve passagem marcante pelo Borussia Dortmund e conquistou, entre

2007 e 2016, dois títulos alemães e duas Supercopas, além de ter feito parte do elenco finalista da Liga dos Campeões da Europa na temporada 2012-2013.

Kuba também é jogador da seleção polonesa, pela qual atua desde 2016, contabilizando 90 jogos e 17 gols. Ele defendeu a equipe em duas edições da EuroCopa, em 2012 e 2016, e já foi o capitão do time em campo.

A equipe nacional, aliás, pode ser um dos obstáculos para a ida do polonês ao Fire. Como pretende seguir jogando pela seleção de seu país, Błaszczykowski está incerto se uma transferência para a MLS poderia tirá-lo do radar do técnico Adam Nawalka.

Por isso, o meio-campista também está considerando propostas do continente europeu. Um dos candidatos a contratá-lo é o Wisla Krakow, da Polônia, clube pelo qual atuou entre 2004 e 2007, antes da passagem pelo Dortmund.

Segundo a imprensa, essa não é a primeira investida do Chicago Fire no jogador. O time de Illinois teria feito uma oferta ao meia no começo do ano, mas a proposta foi recusada por Kuba. No entanto, o fato de o polonês ter familiares vivendo em Chicago poderia ser um fator atrativo para o jogador.

A presença de Schweinsteiger no elenco do Fire também pode ser um excelente bônus para o clube na negociação. Com o alemão no elenco, o time tornou-se um alvo mais atraente para jogadores europeus na MLS apesar de ter tido a pior campanha da liga nas últimas duas temporadas.

Se o negócio de fato for fechado, o Chicago Fire precisará, porém, ser criativo financeiramente para ter o polonês em seu elenco e cumprir todos os requisitos financeiros da MLS.

Com muito prestígio no mercado, Błaszczykowski certamente demandará um contrato de jogador designado na franquia. Atualmente, o Fire já tem as três vagas disponíveis ocupadas por Schweinsteiger, Nemanja Nikolic e David Accam.

Portanto, para ser capaz de oferecer ao polonês um contrato acima do teto salarial da liga, a equipe de Illinois terá que usar verba de alocação (TAM) para baixar o salário de Accam, que é o mais baixo entre os três jogadores designados da equipe, para um contrato normal.

A chegada de Kuba, porém, fortaleceria bastante o meio-campo do Fire, que já conta com Schweinsteiger, o volante Dax McCarty e o brasileiro Juninho. O polonês poderia atuar pelo lado direito do campo, deixando Accam na faixa esquerda e Nikolic, artilheiro da temporada, mais centralizado, à frente.

Versátil, Błaszczykowski poderia ser usado também para resolver também um problema crônico do time: a lateral-direita. Atualmente, o volante Matt Polster vem atuando improvisado no setor, que também já teve Michael Harrington como opção.

Recentemente, o Chicago Fire tem investido bastante no mercado europeu, muito por influência de seu técnico, o sérvio Veljko Paunovic. Além de Schweinsteiger e de Nikolic, que é húngaro, nos últimos anos o time contratou também o português João Meira, os holandeses Michael De Leeuw, Johan Kappelhof e John Goossens e o armênio David Arshakyan.

Deixe um comentário

comentários