Share
O futuro da NASL, a famosa liga do Cosmos e do “Time do Ronaldo”

O futuro da NASL, a famosa liga do Cosmos e do “Time do Ronaldo”

Frente a uma MLS cada vez mais popular, que se prepara para abrir mais uma rodada de expansão, e uma USL que segue crescendo a cada temporada, a NASL vive um pesadelo ao final da temporada 2016.

Foram confirmadas as saídas de 2 franquias de expressão para a USL: Ottawa Fury e Tampa Bay Rowdies. Ambas disputarão a atual 3ª divisão em 2017.

Isso sem falar no Minnesota United FC que disputará a MLS já na próxima temporada.

E como fica a NASL para o próximo ano?

É amigos, a situação da liga do “Time do Ronaldo” está complicada. Há alguns dias atrás, os proprietários das equipes da NASL se reuniram para analisar os problemas que afetam o torneio e ninguém soube falar com quantas equipes a liga contará para a próxima temporada.

Vale ressaltar que, além das baixas, Strikers (o time do Ronaldo) e Rayo OKC (franquia de propriedade do Rayo Vallecano da Espanha) passam por problemas societários e financeiros e não sabem ao certo o que farão para o ano que vem.

Teremos apenas a entrada do San Francisco Deltas, o que deixaria a Liga com apenas 8 equipes.

Para deixar claro: para que a NASL mantenha seu status de 2ª divisão, ela deve cumprir com alguns requisitos. O primeiro é que em 2017, a Liga deverá ter ao menos 12 equipes participantes. Além disso, as normas da federação americana estabelecem que para seguir sendo considerada como segunda divisão, a NASL está obrigada a ter no próximo ano equipes que estejam em três zonas horárias dos Estados Unidos (Leste, Central e Pacífico), por exemplo.

Se o Rayo OKC desaparecer, ou mudar de região, ou ainda a equipe projetada para Chicago não for confirmada, a NASL estaria fora do regulamento federativo e contaria com clubes localizados apenas em duas zonas horárias distintas.

Com isso, no pior dos casos, se confirmariam apenas as 8 franquias e seria muito difícil a Liga seguir com seu status de segunda divisão.

Com o atual cenário, cabe a NASL muito mais o posicionamento de terceira divisão do país. Que necessita apenas de 8 equipes, estádios com capacidade para ao menos 1000 espectadores e sem obrigações de ter equipes em 3 zonas horárias diferentes.

Enquanto isso a USL – atual terceira divisão, cumpre de sobra com os requisitos para dexar de ser terceira e assumir o posto de segunda divisão nacional. Não tem apenas uma quantidade de equipes dentro do seu circuito (atualmente são 30 franquias), mas também estrutura para tal.

Enfim, como já escutamos e comentamos com alguns amigos do mercado americano: A NASL já era. Mais uma vez!

Foto: Facebook NASL

Deixe um comentário

comentários